Novo projeto aprovado na ALAP


Neste sábado, 5 de maio de 2018, a Academia de Letras e Artes de Paranavaí esteve reunida ordinariamente para deliberar sobre diversos assuntos, dentre os quais novos projetos sugeridos pela presidência.

Decidiu-se nesta tarde, por unanimidade, na forma prevista no artigo 2º do regimento interno da ALAP, conferir a Cleuza Cyrino Penha, falecida em 11 de fevereiro deste ano, o título de Patronesse da Academia de Letras e Artes de Paranavaí, cujo nome será registrado na abertura do Livro dos Patronos.

Cleuza Cyrino Penha, conforme registra a nossa história, foi quem preparou o solo paranavaiense para receber a semente acadêmica, trazida pelas mãos de Antonio Facci, da Academia de Letras de Maringá, que aqui compareceu no dia 3 de março de 2007 para impulsionar a proposta de Túlio Vargas, então presidente da Academia Paranaense de Letras e grande incentivador da criação de academias de letras no interior do Estado do Paraná.

Cleuza Penha não apenas teve a iniciativa de reunir um grupo de escritores e artistas, mas por anos foi a principal incentivadora da ALAP, ocupando merecidamente a cadeira número 1, da qual passa a ser também a patronesse.

Também foi aprovado pelo Colégio Acadêmico projeto em que a ALAP, semanalmente, dará suporte literário aos conviventes do Centro de Convivência do Idoso, construído e mantido pelo Instituto Maurício Gehlen, inaugurado no dia 14 de abril deste ano.

O projeto será executado na Biblioteca Renato Benvindo Frata, localizada nas dependências do Centro de Convivência, cuja denominação é uma homenagem de Maurício Gehlen ao escritor paranavaiense, ocupante da cadeira 6 da ALAP, seu primeiro Presidente e Presidente de Honra.

Por fim, o Colégio Acadêmico aprovou a edição da “Revista Eletrônica da Academia de letras e Artes de Paranavaí”, a ser publicada no sítio oficial da Academia na Internet, e será o organismo oficial para fins de publicação dos trabalhos acadêmicos (artigos, resenhas, ensaios, poemas, contos, crônicas, críticas literárias etc) e divulgação dos trabalhos artísticos produzidos por membros da Academia, além de informações culturais e publicação dos atos da Academia, conforme previsto no artigo 50 e parágrafos do regimento interno.

Esta entrada foi publicada em Academia. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *